Pra quem acompanha a greve dos professores, entenda agora e relembre desde o começo como tudo ocorreu.

O mau uso da verba pública e a desorganização na gestão do estado ocasionou um grande caos nas escolas estaduais. Como  o Estado não repassou dinheiro nos dois últimos meses de 2014, as escolas iniciaram o ano letivo com dívidas. Ficaram sem merenda, pois as mesmas não foram entregues, além de não haver previsão de contratação de professores temporários, o que deixou muitas turmas sem aula.

No dia 31/01 o Governo retirou 10 mil funcionários das escolas, que são os que recebem menor salário do estado: as merendeiras, auxiliares de limpeza, além do administrativo. Assim fica difícil uma escola funcionar!

Pra quem acha que a situação não é tão grave, se é que alguém acha isso, entenda o tamanho da dívida:

  • 29 mil professores sem pagamento: aproximadamente 130 milhões de reais;
  • Atrasados na carreira de 2014: aproximadamente 90 milhões;
  • 1/3 das férias: aproximadamente 150 milhões.

Ou seja, cerca de 370 milhões de reais!

Isso tudo levou a uma grande indignação dos professores que não ficaram quietos e foram para a rua reivindicar pelos seus direitos, foi aí que ao invés das coisas melhorarem, tudo piorou!

No dia 29 professores, alunos, pais e todos que apoiavam esta causa, foram surpreendidos por uma ação militar bruta, centenas de pessoas inocentes foram feridas. Assim, internautas usam a hashtag #lutopelaeducacao como repúdio ao massacre. O dia que jogaram a educação no chão e mandaram a polícia chutar.  Sem dúvidas um dos dias mais tristes na história do nosso estado. Mas ainda há controversas,  há quem defenda o governo e os policiais, alegando que os professores são baderneiros. E você? Qual sua opinião? Comente aqui.

Compartilhe e contribua com a democracia!

Veja também um vídeo inédito e também as fotos com os momentos mais marcantes do ocorrido.

Postado por: Franciane Cordeiro

 

(clique na foto para ampliar)



  1. Nenhum comentario no momento, Comentar?